Como seria o mundo sem Saudade?

“Toda saudade é amor, e amar é conhecer alguém. Ninguém tem saudade do que não ama e ninguém ama o que não conhece”. Nelci Silvério de Oliveira

O termo saudade significa ou melhor dizendo descreve, uma mistura dos sentimentos de perda, distância e amor. Etimologicamente sua origem é latina e vem das palavras “Solitas, solitatis”. A palavra saudade é quase que intraduzível, ela existe apenas na língua portuguesa e no galego.

Quando uma pessoa ou um objeto (pode ser qualquer coisa, um momento vivido, um animal, um brinquedo etc) imprime em nossa vida um significado forte, ou seja, nos proporciona uma experiência relevante e prazerosa, sua ausência certamente será sentida e sua lembrança evocada em algum momento, nos proporcionando um prazer saudoso.

O curioso é que a saudade pode ser ambígua no seguinte aspecto: às vezes quando sentimos saudade e lembramo-nos do objeto desta saudade ficamos tristes, mas, no entanto, essa tristeza é pelo fato da ausência e não da saudade ou da lembrança em si, pois nem sempre quando sentimos saudade ficamos tristes.

O que acabamos de falar no parágrafo acima é uma espécie de conflito sentimental entre a lembrança e a ausência. Quando surge a lembrança do amado ou da amada que se foi, surge uma inconformidade com a sua ausência, mesmo assim, a saudade acaba sendo uma conciliadora.

O ser humano por ser dotado de memória é um Ser que transita conscientemente entre o presente, passado e futuro. A saudade é o gancho que nos leva – por meio da memória – ao passado, que não nos deixa situados apenas no presente, neste presente que nos dias de hoje – tecnicista – é esvaziado de sentido e espiritualidade.

A saudade é fundamental e diz que podemos no futuro, num porvir, saciar a carência causada pela ausência do objeto amado. Por meio da lembrança, tornamos o objeto da saudade presente mais uma vez.

Em meio a tantas tarefas, a saudade também nos dar força para lutar contra as dificuldades impostas pela vida, no intuito de acelerar ou de realizar da melhor forma possível um reencontro com uma pessoa amada.

Agora pergunto a vocês caros leitores: como seria o mundo sem saudade?

Essa é uma pergunta cuja resposta necessitaria de várias páginas para escrever, mas em rápidos traçados, um mundo sem saudade tornaria a vida humana um gelo, uma solidão absoluta, e isso tornaria a vida num fardo mais pesado do que possa ser.

A vida não é constituída apenas do orgânico e do mecânico, mas sim também dos sentimentos, das emoções e dos afetos. É uma relação entre seres que compartilham sentimentos semelhantes e discordantes, onde a saudade tem fundamental importância.

Quem perdeu foi você

background-655341_960_720

Com a minha imaginação preencho o vazio que sua partida deixou em mim.

Consigo aliviar-me um pouco, mas quando abro os olhos, percebo a minha realidade

E na minha realidade não existe mais você. Essa falta está sendo muito dolorosa,

Às vezes quando busco apoio tombo no vazio que você deixou

Mas tenho que ser forte, tenho que viver e tentar ser feliz,

A decisão foi sua, você escolheu assim e isto está fora do meu alcance.

Esquecestes que tínhamos prometido um ao outro que seriamos um só para sempre?

Não, você não esqueceu, covardemente você mentiu, fez uma falsa promessa.

Agora te faço outra promessa, prometo que vou me reerguer e continuar minha caminhada,

mostrando a todos que no final das contas quem perdeu foi VOCÊ.

Veja algumas rápidas curiosidades sobre afrodisíacos

O poder de despertar o desejo sexual ou de ajudar na excitação sexual, atribuído aos alimentos considerados afrodisíacos são muitas vezes apenas um mito.

Primeiro de tudo vamos começar pela etimologia da palavra, você sabe a origem do termo afrodisíaco? Então vamos lá.

A palavra vem do grego (como boa parte do nosso vocabulário) “aphrodisiakós”, é uma palavra ligada à Afrodite, deusa grega do amor, da beleza e da sexualidade. Esta deusa é responsável por despertar o desejo sexual nos seres humanos.

O que são afrodisíacos mesmo?

Alimentos, bebidas, odores, ervas e quaisquer outras substâncias que dão aquele UP na libido humana, no desejo sexual.

Por quais meios receptores os afrodisíacos despertam a excitação sexual?

Visão, audição, olfato, tato e também pela mente.

Veja alguns alimentos que você conhece como afrodisíacos mais não são:

Ovo de codorna.

Segundo a nutricionista Roberta Silva, o ovo de codorna não tem nenhuma propriedade que possa estimular o desejo sexual.

O chocolate.

Muitos pesquisadores acreditam que o chocolate proporciona uma sensação de bem estar, mas não desejo sexual.

Pimenta.

De acordo com Meryl S. Rosofsky, professora de nutrição da Universidade de Nova York, em artigo publicado na Encyclopedia of Foods and Culture, apesar dos efeitos fisiológicos da pimenta serem parecidos com as reações físicas que ocorrem durante o sexo, de comidas picantes ajudarem o coração a bombear mais sangue e assim aumentar a temperatura do corpo, muitos pesquisadores não consideram a pimenta um afrodisíaco.

O sexólogo Gerson Lopes, coordenador do setor de Sexologia do Hospital Mater Dei, em Belo Horizonte disse em entrevista que “Afrodisíacos não existem”. Na verdade os afrodisíacos têm propriedades terapêuticas, é uma espécie de placebo. Tem um efeito psicológico, se você acreditar que vai funcionar, vai dar certo.

É claro que podemos fazer uso de “afrodisíacos” pra dar aquela incrementada, mas no fim das contas acredito que o melhor afrodisíaco seja a imaginação.

O jovem Werther e o suicídio por amor

No século XVIII o romantismo estava em alta sendo expresso por várias formas artísticas, sendo a literatura a grande forma que se destacava. Foi por meio da literatura que chegou ao povo alemão e depois ao mundo o romance que marcaria época. Marcaria não só pela boa construção literária, mais também por um fenômeno trágico que se alastrou pela Europa: o suicídio por amor.

“Os sofrimentos do jovem Werther” é um romance escrito pelo grande escritor alemão Goethe publicado em 1774. Foi escrito em primeira pessoa e era uma troca de cartas entre Werther e seu amigo Wilhelm. Nessas cartas o jovem Werther narra seu cotidiano até conhecer a bela Charlotte (ou Carlota) por quem ficará loucamente apaixonado.

Goethe_(Stieler_1828)

Johann Wolfgang von Goethe

Infelizmente este amor não pode ser correspondido, pois Charlotte já está prometida a outro. Mesmo assim Werther não deixa de amá-la e toma a decisão de tornar o seu amor por Charlotte eterno cometendo suicídio. Em meio as pertubações de seus sentimentos ele se mata com um tiro de pistola na cabeça.

Leia o trecho em que Wilhelm fala da morte de Werther, é muito emocionante:

“Pela manhã, às 6 horas, o criado entrou no quarto com a luz. Encontrou o seu senhor no chão, viu a pistola e o sangue. Chamou-o, mexeu nele; nenhuma resposta, ele ainda agonizava. Correu em busca dos médicos e de Albert. Lotte ouviu alguém tocar a campanhia e um tremor convulsionou-lhe todos os membros (…). Tinha atirado na cabeça, logo acima do olho direito, fazendo saltar os miolos. Pelo sangue espalhado no espaldar da cadeira, concluiu-se que ele realizara seu intento sentado à escrivaninha, caíra em seguida, rolando convulsivamente em volta da cadeira. Estava estendido de costas perto da janela, inerte, todo vestido e calçado, de casaca azul e colete amarelo. (…) Do vinho, bebera somente um copo.”

(Tradução de Erlon José Paschoal)

O curioso de tudo isso é que esse romantismo de Werther causou uma grande comoção na Europa e influenciou os jovens de tal maneira que eles queriam se comportar como Werther. E o mais chocante é que o exemplo do suicídio foi seguido por muitos jovens na Europa causando uma grande onda de suicídios. A coisa chegou a tal ponto que o autor Goethe teve que escrever ao povo pedindo para não seguir o exemplo do jovem Werther.

Este romance traz um elemento muito marcante em matéria de amor, o desejo pelo impossível. Muitos homens e mulheres já se aventuraram por esses caminhos, amores que não podiam ser correspondidos, seja por qual motivo for. Isso reforça mais ainda a tese de que ninguém escolhe quem amar, simplesmente acontece é coisa do sentimento, aí a vida às vezes nos prega poucas e boas.

A intenção desse post é trazer a curiosidade dos suicídios relacionados ao romance escrito por Goethe que sem dúvida é um fato marcante na historia da literatura e indicar a leitura de “Os sofrimentos do jovem Werther” é uma belíssima história de amor. Tenho certeza que você vai se emocionar.

Um pouco sobre: Amor platônico.

Eros_bow_Musei_Capitolini_MC410

Eros

Quase todo mundo já ouviu pelo menos uma vez este termo: Amor platônico. Mais o que

significa mesmo isso, amor platônico? Bem, ele é comumente usado para designar um

relacionamento “amoroso” em que não existe nenhum tipo de interesse, nem mesmo um

interesse sexual. No entanto, essa é uma definição de amor completamente diferente da

concepção de amor ideal de Platão (filosofo grego da antiguidade clássica). Para Platão o

amor era algo puro e não estava ligado a paixões que são cegas e falsas. O amor para Platão

é fundamentado não num interesse, mas na virtude. No seu livro “O banquete”

Platão considera o amor como sendo a raiz de todas as virtudes e da verdade.

4 coisas atraentes em uma mulher que não está relacionado com o corpo ou a aprência

Nestes tempos modernos em que vivemos, as relações se tornam cada vez mais complexas. Vemos também que o corpo nunca foi tão valorizado e sensualizado publicamente como hoje. Sabemos que a pouco tempo atrás o corpo não era muito exposto e a beleza feminina era rodeada de um mistério que exalava prazer. Podemos dizer que o que atraia os homens eram a beleza da face, os contornos do corpo e o mistério por trás daqueles quilos e mais quilos de roupa.

O corpo, a aparência, continua sendo a primeira coisa a atrair, isso não significa que a mulher é atraente apenas pelo corpo, não é verdade? Agora vejamos o seguinte, existem muitos outros aspectos na mulher que não estão ligados necessariamente a aparência, e que a tornam extremamente atraentes. Listei abaixo quatro coisas que acho atraente em uma mulher que não tem nada a ver com sua aparência.

#01 BOM HUMOR

Não estou querendo dizer que uma mulher atraente tem que estar toda hora rindo e contando piadas. Não tenho dúvidas que uma mulher bem humorada é fortemente atraente. Uma pessoa bem humorada é pra frente, positiva, cativante. Imagine uma relação seca, dura, sem aqueles momentos de risos, e predisposição ao humor, seria um tédio não? Sem falar que rir faz bem a saúde.

#02 DETERMINAÇÃO E CONFIANÇA DE SI

Uma pessoa bem determinada e confiante tem força para encarar os desafios e superar obstáculos. Tendo em vista que viver a dois requer uma entrega profunda, se relacionar com pessoas determinadas e confiantes te ajudará também na sua experiência individual. Saber o que quer, e não deixar a indecisão atrapalhar seu caminho, é em minha opinião fundamental e muito atraente.

#03 PERSONALIDADE PRÓPRIA E BEM RESOLVIDA

A mulher “Maria vai com as outras” perde todo o encanto que uma mulher pode expressar. A mulher tem que ter seu estilo próprio “quase” que inconfundível. Mesmice nunca! Não estou falando de nunca usar a mesma roupa, andar com roupas e maquiagens impecáveis, e sim de autenticidade, de se mostrar como verdadeiramente você é, ser sincera e ter coragem, essas atitudes estão cada vez mais difícil em nossos dias.

#04 BOA RELAÇÃO

Uma boa relação com os amigos e familiares chama muita atenção e num relacionamento amoroso é fundamental. Aquela mulher que quando vai comer uma pizza com o namorado, amigos e/ou familiares fica com aquela cara, emburrada, pois não gosta dos amigos/familiares, vai ser uma dificuldade sem fim. Essa característica de se relacionar bem com as outras pessoas é pra mim algo que atrai enormemente.

Bem pessoal, essas são 4 coisas que acho atraente em uma mulher independentemente da aparência. Certamente existem muitas outras características na mulher que as tornam atraente sem levar em conta sua boa forma. As 4 que listei acima dão margem para outras qualidades em uma mulher ( e também no homem né!), bem como, flexibilidade, ternura e generosidade. Enfim, obrigado mais uma vez por sua visita.

 

 

Descrição

Noite chuvosa, Trovões, relâmpagos

                  E o telefone toca

Choro, suspiro, correria na viela

                                  Respiração ofegante

           Sons de sirene

Chuva cada vez mais forte

                       Lágrimas se misturam

                                                    [ aos pingos da chuva

Passos largos, chegamos

                              Pernas tremendo

Espanto, mais choro,

                        Conversas, coração batendo forte

Vertigem, escuro,

                                                         Silêncio.

Aprendiz de Poeta